Justiça condena ex-secretário de Alckmin por projeto irregular

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o ex-secretário estadual de Cultura de São Paulo João Sayad por irregularidades na contratação, em 2009, do escritório de arquitetura Herzog & de Meuron Architekten AG, para a construção do Complexo Cultural da Luz. O escritório tem sede na Suíça.

 
De acordo com o UOL, o TJ acolheu no último mês a ação civil pública de um grupo de arquitetos de São Paulo, que argumentaram que a contratação do escritório teria sido feita de forma ilegal e contra o interesse público.

Em março do ano passado, o governador Geraldo Alckmin mandou suspender a execução do complexo, que teria 70 mil metros quadrados de área construída. Haviam sido gastos até então R$ 118 milhões no desenvolvimento do projeto, além da desapropriação do terreno. Para o escritório suíço, a quantia paga foi de R$ 29.671.432,88 milhões –que o TJ manda que sejam devolvidos com correção pelos arquitetos e por Sayad.

“O juiz aceitou toda a nossa argumentação e foi além: reprovou o fato de o governo do Estado ter se empenhado em defender um servidor (Sayad) que está sendo questionado na sua lisura”, disse o arquiteto Cesar Bergstrom Lourenço, um dos articuladores da ação.

O ex-secretário João Sayad informou que vai recorrer da decisão.

Leia também:
Do Portal Vermelho, com informações UOL

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s