Pesquisa mostra que 55% da população rejeita Fernando Henrique Cardoso

Por Helena Sthephanowitz – 30/10/2015

.
Quem lê jornais, sites de notícias, ou acompanha o noticiário político, notou que, o ex presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), tem ganho espaço generosos na imprensa para atacar o PT e Lula. Os jornais chamam o tucano para opinar até sobre  discurso de  vereador petista em cidade desconhecida  do interior
Talvez por isso, os meus queridos leitores estejam achando que FHC recuperou a popularidade. Enganou-se quem achou isso
A crise na representação política, evidenciada em pesquisa divulgada pelo Ibope esta semana pela rejeição aos políticos  também foi comprovada pela Ipsos Public Affairs, especialista em pesquisa social e reputação corporativa. Se a imprensa comemora o desgaste de Lula, que esta sendo massacrado  diariamente nas páginas dos jornais, os políticos admirados e adorados pelos donos da imprensa também não estão agradando a população brasileira
Os dados da pesquisa Ipsos Public Affairs –  Pulso Brasil –  contratado pela  FIESP/CIESP, revelam que o problema não se restringe à administração da presidente Dilma. “Há um grau significativo de desconhecimento e desaprovação generalizada de todas as figuras políticas do cenário nacional, notadamente uma aprovação especialmente baixa dos representantes máximos do Poder Legislativo”, mostra o levantamento.
A pesquisa mostra que o  grau de desaprovação vai dos 46% de Eduardo Cunha, passando por Aécio (51%), Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer (ambos com 55%), Renan Calheiros (57%) e Marina Silva (47%). Os índices só  não são maiores por causa do desconhecimento de alguns nomes, o que levou, por exemplo, 46% dos entrevistados a não terem opinião formada sobre Eduardo Cunha.
A Ipsos, em retrospectiva de dez anos da pesquisa, apurou que entre os brasileiros voltou a crescer a percepção de que os problemas econômicos devem ser resolvidos em primeiro lugar, e que as questões sociais voltam a ser secundárias. Até por isso, por saber que rico não tolera políticas sociais,o  aliado do senador Aécio Neves, e  o relator   de  Orçamento de 2016 do governo,   deputado Ricardo Barros (PP-PR), está cogitando acabar com o Bolsa Família
Dessa forma, saem questões que levaram a eleição do governo atual e voltam à pauta de reivindicação, fatores que definiram o pleito eleitoral na década de 90.
Além disso, a exigência por transparência ganha relevância, visto que pela primeira vez em dez anos mais de um em cada dez brasileiros consideram que o principal problema a ser resolvido no Brasil é a corrupção (14% da população).
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s